Coleção Dramaturgia Espanhola: A paz perpétua

Coleção Dramaturgia Espanhola: A paz perpétua

por:
R$ 30,00

Três cachorros — Odin, Emanuel e John-John — participam de um processo seletivo pela prestigiada “coleira branca”, oferecida a um representante canino do corpo de elite de combate antiterrorismo. As provas secretas são conduzidas por um quarto cachorro e antigo portador da coleira, Cassius, e acompanhadas pelo Humano. Em A paz perpétua, traduzido para o português por Aderbal Freire-Filho, Juan Mayorga mistura elementos de teatro e fábula, e aborda, através de seus cachorros, temas como filosofia, autoridade, política e violência.

Sobre o autor
Juan Mayorga (Madri, Espanha, 1965) se formou em Filosofia e Matemática em 1988. Posteriormente, ampliou seus estudos em Münster, Berlim e Paris. É autor de mais de 50 obras, entre as quais se destacam Siete hombres buenos (1989), El traductor de Blumemberg (1993), Cartas de amor a Stalin (1997), El Gordo y el Flaco(2001), Fedra (2001), Palabra de perro (2003), Últimas palabras de Copito de Nieve(2004), Hamelin (2005), Primera noticia de la catástrofe (2007), La tortuga de Darwin(2008), La paz perpetua (2008), El cartógrafo (2009), Los yugoslavos (2010), La lengua en pedazos (2011), El crítico (2012), El arte de la entrevista (2014) e El Golem (2015). Sua obra ultrapassou as barreiras nacionais, tendo sido traduzida e montada nos principais teatros do mundo. Ganhou, entre outros, o Prêmio Nacional de Teatro, em 2007; o Prêmio Valle-Inclán, em 2009; o Prêmio Ceres , em 2013; o Prêmio La Barraca, em 2013; o Prêmio Max de melhor autor, em 2006, 2008 e 2009, e de melhor adaptação, em 2008 e 2013; e o Prêmio Nacional de Literatura Dramática, em 2013.

Sobre o tradutor
Aderbal Freire-Filho (Fortaleza, Brasil, 1941) é diretor, ator e dramaturgo. Criou o Centro de Demolição e Construção do Espetáculo (1989-2003) e foi membro do Conselho Diretor do Festival Ibero-americano de Teatro, de Cádiz, Espanha. Coordenou a comissão que criou o Curso de Direção Teatral, da Escola de Comunicação, da UFRJ. Escreveu as peças Lampião, rei diabo do Brasil (1991), No verão de 1996 (1996), Xambudo (1998), Isabel (2000) e Depois do filme (2011). Entre suas traduções e adaptações publicadas ou encenadas estão Turandot ou o congresso dos intelectuais (1993) de Brecht; Luzes de Boemia (2000), de Valle-Inclán; Casa de boneca (2001), de Ibsen; Hamlet (2008) e Macbeth (2010), de Shakespeare; e Na selva da cidade (2011), de Brecht. Dentre os prêmios que recebeu estão o Prêmio Molière, em 1981; o Golfinho de Ouro, em 1984; o Prêmio Shell na categoria Especial, em 1992; o Prêmio Shell na categoria Direção, em 2002, 2003 e 2013; e o Prêmio APTR, em 2006.

Autor: Juan Mayorga 

Tradução: Aderbal Freire-Filho

Número de páginas: 88

ISBN: 978-85-60965-85-4

Encadernação: Brochura

Formato: 13 x 19 cm

Ano de edição: 2015