Fiz bem?

Fiz bem?

por:
R$ 32,00

Descrição

Valentine, 40 anos, professora de literatura, está em crise. Ela se questiona a respeito de seu papel como mulher, mãe, professora e cidadã, assim como sobre sua geração e o momento atual.

Durante uma excursão com seus alunos do 9º ano a Paris, Valentine decide abandoná-los à própria sorte.

 

Sobre a autora

Pauline Sales (Boulogne Billancourt, França, 1969) é atriz e diretora, mas se dedica sobretudo à escrita dramática. Formada pelo Théâtre National de Strasbourg (turma 26), é autora de mais de vinte peças, editadas, em sua grande parte, pela editora Les Solitaires Intempestifs, muitas já traduzidas para o inglês e o alemão. De 2009 a 2018, co-dirigiu, ao lado de Vincent Garanger, o Le Préau – Centre Dramatique National de Normandie-Vire –, onde empreendeu-se um trabalho de criação ancorado sobretudo nas propostas de autores e diretores. A dupla criou também o festival Ado, que inovou a paisagem teatral francesa ao propor uma verdadeira experiência teatral com e para os jovens. Atualmente, Pauline Sales continua sua trajetória na companhia À L’ENVI, procurando tornar sensível nossa humanidade em toda as suas complexidades e contradições. “A cada nova escrita tento encontrar um meio singular e pertinente para questionar nossa época, tentando multiplicar os pontos de vista.”

 

Sobre o tradutor

Pedro Kosovski (Rio de Janeiro, Brasil,1983) é dramaturgo, diretor teatral e professor de artes cênicas da PUC-Rio e do Teatro O Tablado. Fundou, em 2005, ao lado de Marco André Nunes, a Aquela Cia. de Teatro, onde concebe, realiza e escreve peças teatrais. Dentre as mais de 15 peças encenadas, Guanabara canibal (2017), Cara de cavalo (2012) e Caranguejo overdrive, que formam a Trilogia da Cidade, estão publicadas pela Cobogó. Por Tripas (2017), sua criação autoral mais recente, foi vencedor do Prêmio Shell 2017, na categoria Inovação.

 

Nova Dramaturgia Francesa e Brasileira

O Núcleo dos Festivais Internacionais de Artes Cênicas do Brasil, La Comédie de Saint-Étienne, Instituto Francês e Embaixada da França no Brasil lançam o projeto “A Nova Dramaturgia Francesa e Brasileira”.

O projeto bilateral prevê duas etapas: na primeira, em 2019, oito textos de autores franceses contemporâneos serão traduzidos por diretores-autores brasileiros. As obras serão publicadas pela Editora Cobogó e encenadas nos festivais que compõem o Núcleo. Em 2020, os autores brasileiros terão seus trabalhos traduzidos e publicados na França e encenados no Théâtre National de La Colline em Paris, no Festival Actoral em Marselha e na Comédie de Saint-Étienne.