Gang 90 & Absurdettes - Essa tal de Gang 90 & Absurdettes

Gang 90 & Absurdettes - Essa tal de Gang 90 & Absurdettes

de:
R$40,00

por:
R$ 36,00

Descrição

Gang 90 & Absurdettes foi uma das primeiras bandas de rock do Brasil dos anos 1980. Com visual e sonoridade new wave, entre B-52’s e Kid Creole & The Coconuts, a banda liderada pelo poeta Júlio Barroso era formada por jovens que cantavam suas vidas, seus amores, suas festas. Construído a partir de pesquisas e entrevistas, o autor apresenta, em forma de biografia romanceada, a eletrizante história da Gang e seus integrantes, sobretudo de Júlio e da Absurdette Alice Pink Pank, holandesa de vinte e poucos anos que aterrissou num Brasil em transformação e viveu, ao lado de Júlio, uma montanha-russa criativa e caótica durante a criação do primeiro disco da banda, Essa tal de Gang 90 & Absurdettes. Entre shows na Pauliceia Desvairada e turnês pelo país, passando pelo estouro de “Nosso Louco Amor” e “Perdidos na Selva”, tudo regado a uísque e drogas, este livro mostra como um sucesso vertiginoso, quase acidental, foi fruto da combinação de encontros e afetos, romances e brigas, invenção e anarquia.

 

SOBRE OS ARTISTAS

Concebida pelo poeta Júlio Barroso, no início dos anos 1980, Gang 90 & Absurdettes foi uma banda de estética new wave e incrível presença de palco que, antes mesmo de lançar seu primeiro LP, invadiu as rádios do país com “Perdidos na Selva” e “Nosso Louco Amor”. Formada por Júlio nos vocais, Herman Torres na guitarra e as Absurdettes Alice Pink Pank, May East e Denise Barroso, sua família estendida contava com poetas, músicos e quem mais chegasse para as sessões de ensaios e criação coletiva. Depois do primeiro disco, Júlio Barroso chegou a compor as canções do segundo, mas teve a vida interrompida tragicamente ao cair da janela do prédio em que vivia em São Paulo, em 1984.

 

SOBRE O AUTOR

Jorn Konijn é curador de arquitetura e design, além de escritor. Vive em Amsterdã. Foi curador de exposições internacionais, como a Bienal Brasileira de Design (2015), a Bienal de Urbanismo e Arquitetura de Hong Kong & Shenzhen (2013), o pavilhão holandês da Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo (2011). Konijn é também um ávido colecionador de música, DJ de programas na Red Light Radio, Amsterdã, e na Operator Radio, Roterdã. É especialista em música brasileira dos anos 1970, 80 e 90, além de pesquisador do departamento de arte e design da Universidade de Arnhem.

 

Idioma: Português

Número de páginas: 224                                                       

ISBN: 9788555910982

Encadernação: Brochura

Formato: 13x19 cm

Peso: 214 gramas

Preço de capa: R$ 40,00                                   

Ano de edição: 2019